Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (44 votos)




ONLINE
3





Partilhe este Site...







Total de visitas: 668003
O que é hoje uma Igreja de Deus?
O que é hoje uma Igreja de Deus?

O que é, hoje, uma igreja de Deus?

 Com o propósito de responder a essa pergunta, examinaremos sucessivamente o que significa as três expressões bíblicas: “a Igreja de Deus”, “as igrejas de Deus” e ‘a mesa do Senhor’.

 A igreja de Deus

 As escrituras designam com esse nome tanto a Igreja em seu sentido universal, como a uma igreja local. Aplicado a Igreja em seu sentido universal, o achamos empregado, pela primeira vez, em uma exortação que Paulo dirigiu aos anciãos da igreja de Éfeso – Atos 20:38. É evidente que, no final dessa passagem, o apóstolo inclui em seu pensamento a Igreja inteira e não somente a igreja local em Éfeso. Disse: “para apascentar a igreja de Deus, a qual adquiriu pelo sangue de seu próprio Filho” – segundo varias versões bíblicas.

 O mesmo apóstolo, ao escrever a Timóteo, lhe disse: “Para que se tardar, saibas como conduzir a casa de Deus, que é a igreja de Deus vivente, coluna e baluarte da verdade” – I Timóteo 3:15. Ao dirigir se aos Coríntios, exorta aos santos a conduzir-se de maneira que não sejam tropeço “nem aos judeus, nem aos gentios e nem a Igreja de Deus” – I Coríntios 10:32. Em outro texto, Paulo expressa o sentimento de humilhação que manifestava diante do pensamento de ter perseguido e assolado a Igreja de Deus – I Coríntios 15:9 – Gálatas 1:13. Em todas essas passagens que temos visto trata-se da Igreja em seu sentido universal.

 A par do paganismo e do judaísmo deposto, existia na terra a Igreja que Deus havia adquirido e que Lhe pertencia. Ele a havia adquirido pelo sangue de seu próprio Filho. No meio de um mundo compartilhado entre os judeus rechaçados por Deus e os adoradores de demônios, ela era a casa de Deus, a Igreja do Deus vivente, coluna e sustento da verdade. Que dignidade! Que posição!

 Quando uma alma que saia do judaísmo ou do paganismo era levada a Cristo, não apenas entrava na posição de salvação, senão que vinha a ser parte integrante deste conjunto que era de Deus e que pertencia a Deus.

 

Para continuar clique aqui

Se quer saber onde é o Lugar de reunião Clique Aqui

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald