Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (44 votos)




ONLINE
2





Partilhe este Site...







Total de visitas: 668006
Sobre Música na Reunião
Sobre Música na Reunião

Se você tem interesse em ouvir esse estudo, Clique Aqui!

Sua pergunta é sobre música, assim, vou explicar porque não usamos instrumentos nas reuniões.

Então falemos de música, mas precisamos primeiramente saber qual o conceito sobre música no novo testamento.

Primeiro vamos recordar que somos livres e podemos fazer nossas escolhas para o dia a dia conforme nossa preferência, desde que isso não seja contrário às escrituras. Assim sendo, para sua vida comum, ou seja, seu dia a dia, sua devocional em casa, sua reunião informal, enfim toda a sua vida fora da reunião dos 2 ou 3, segundo o que encontramos em Mt 18:20, você ouve o que te agrada. Apenas uma ressalva, não deixe penetrar lixo no seu coração através do seu ouvido.

Agora quanto as reuniões, seja de adoração, oração, edificação, e quando falo dessas reuniões fica esclarecido que é a reunião segundo Mt 18:20, onde 2 ou 3 estiverem reunidos ao nome dEle, precisamos seguir as orientações dos apóstolos e assim precisamos consultar as escrituras para esse fim.

Primeiro quero levar você a meditar em alguns textos:

Cl 2:16, 17 "Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, Que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo".

Hb 8:5 "Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais..."

Hb 10:1 "Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e não a imagem exata das coisas..." 

1Co 10:6 "E estas coisas foram-nos feitas em figura, para que não cobicemos as coisas más, como eles cobiçaram". 

Heb 9:24 "Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro..."

Olhando para esses textos fica claro que podemos aprender sobre o velho testamento, que ele é um espelho que reflete sobre o novo. Assim quando falamos de “igreja”, essa que nasceu em Atos, não podemos pegar coisas obscuras do velho para fazer uso no novo e a música esta entre elas.

Vou agora explicar:

Se fizer uma boa leitura do livro de Hebreus, você perceberá que aqueles irmãos que traziam alguns elementos do culto judaico para o cristianismo deviam abandonar todas essas praticas, pois aquilo não servia mais.

Medite nisso: "Temos um altar, de que não têm direito de comer os que servem ao tabernáculo.... por isso também Jesus, para santificar o povo pelo seu próprio sangue, padeceu fora da porta. Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura. (Hb 13:10-14)

 

Precisamos reconhecer que em Atos, vemos um tempo de transição, então aos poucos os elementos judaicos vão sendo abandonados.

Lendo Lc 13:35 e Mt 24:2,  você poderá ver que o templo judeu estava destinado a destruição e ficaria vazio, ou deserto, como queira.

Agora vamos seguir o princípio dos apóstolos:

Ef 5:19 diz, : "Falando entre vós com salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração". Aqui fica claro que não temos nenhum instrumento, pois o que a passagem demonstra ser o instrumento, ou é a boca “falando” e “cantando”, literalmente expressões verbais, ou é o coração. Ainda que a expressão "salmodiando", nos possa mostrar algum tipo de acompanhamento de cordas.

Mas você deve pensar, “esse irmão esta maluco”, como vai usar o coração como instrumento”, então eu convido você a ler Jo 4:23, e assim perceberá  o que Deus busca.

Assim aprendemos que a adoração cristã é interior, de dentro do homem interior e a adoração judaica sempre foi exterior, ou seja, visível aos olhos, assim precisava de muitos aparatos. Leia I Cr 15 por favor.

Em Ef 3, você verá que o mistério que esteve oculto se manifestou, ou seja, a igreja, assim sabemos que um tinha um templo feito de pedras e hoje todos os que creem verdadeiramente são templos, confere I Co 6:19.

Espero que consiga ver a diferença, no velho testamento o judeu oferecia um culto exterior, cheio de aparato, agora a igreja presta um culto interior, ou seja tudo sai de dentro de nosso coração.

Em I Co 14:15 “Que farei, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também cantarei com o entendimento.”, mais uma vez aqui vemos claramente que o instrumento é a boca, ou seja a expressão dos lábios.

Col 3:16 A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais; cantando ao Senhor com graça em vosso coração. Aqui mais uma vez vemos claramente manifestado o instrumento interior e a nossa boca.

Precisamos recordar que em Mt 18:20, o Senhor está no meio, então o que vale é o que encontramos no salmo 22:22 “Então, declararei o teu nome aos meus irmãos; louvar-te-ei no meio da congregação.”, ou seja é Ele quem dirige tudo.

Muitas pessoas erroneamente dizem que os anjos apareceram cantando, mas leia o texto e veja o que ele diz:
Lc 2:13-14 "E, no mesmo instante, apareceu com o anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para com os homens!" Esclarecendo que a palavra "Louvando", não significa instrumento, seu significado é: Ato de enaltecer alguém ou alguma coisa; elogio.

O cristão verdadeiro tem o Espirito Santo, então o cântico que sai de dentro dele é agradável a Deus, porque vem dEle mesmo e é para Ele mesmo. Lembremos de Paulo e Silas na prisão, o que faziam? “Cantavam”, e quem canta, canta com a boca, com expressão vocal, formando frases, pois fomos conclamados a prestar culto racional em Rm 12 e ninguém inteligente confunde cantar com tocar instrumento.

Precisamos entender que tudo que é feito precisa de compreensão, a oração precisa ser ouvida na reunião, para se falar amém, o cantar tem que ter expressões verbais para ser compreendida, pois a reunião é aquele lugar que sabemos que o Senhor está e podemos desfrutar de Hb 13:15.

Parto do princípio que você é esclarecido e que não precisarei explicar todo o velho testamento e as suas sombras futuras, pois no velho testamento se usava todo tipo de instrumento, mas também se oferecia sacrifício de sangue, e hoje podemos descansar pois não fazemos nem uma coisa nem outra. Estamos na dispensação da Graça.

Para finalizar temos que ler At 2:42 e ter claro em nossa mente que o que rege a igreja é a doutrina dos apóstolos. E a doutrina dos apóstolos encontramos nas cartas e não no velho testamento.

Caso tenha alguma dúvida fica na liberdade de perguntar.

Do lado esquerdo da página tem um campo “Pergunte diretamente ao mordomo”

 

Fim.

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald