Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (112 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...







Total de visitas: 695856
Pode um Crente perder a Salvação?
Pode um Crente perder a Salvação?

Se prefere ouvir essa resposta, Clique Aqui

Claro que um crente pode perder a salvação, pois crente até o diabo é. Agora um verdadeiro Salvo no Senhor, ou seja, um verdadeiro filho de Deus, jamais perderá a salvação e jamais deixará de ser filho de Deus, ou pedra viva na construção do Senhor, ou membro do corpo de Cristo.

Para entendermos melhor esse assunto, precisamos nos dedicar nas escrituras e é o que pretendemos levar você a fazer.

Devido as dificuldades de trabalho de fim de ano, vamos deixar este estudo para 2012.

Hoje é dia 03/06 e vou começar a colocar aquilo que tenho aprendido na Escritura Sagrada e gostaria de pedir que você tivesse uma Bíblia para acompanhar.

Primeiro precisamos entender que todos os homens, e aqui digo também o sexo feminino, precisam ser salvos e escolhi dois textos para você meditar comigo: "Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá." - Ezequiel 18:4  -  "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." - Romanos 6:23, vemos assim, que todos pertencem ao Senhor, todos os pecadores morrerão e que Deus pode dar lhes a vida eterna.

Em Ex 34:7, encontramos uma séria advertência: “de maneira nenhuma terá por inocente o malvado”, sendo assim, podemos mais uma vez ter a certeza que todo homem precisa de salvação.

Alguns podem pensar que não são maus suficientemente, mas a Palavra de Deus diz: “Todos nos desgarramos como ovelhas que não tem pastor”, vemos em Is 53:6 e também vemos em Sl 14:3 “não há quem faça o bem, nem um sequer”, acredito que com esses textos vemos que todos, devem buscar a salvação.

Quanto aos que praticam o bem para serem salvos, digo que praticar o bem é uma boa coisa, e você deve continuar praticando, mas em questão de salvação de nada serve, pois a Palavra nos orienta em Ef 2:8 e 9 que somos salvos pela graça e isso é dom de Deus, para que ninguém se glorie.

Podemos agora passar adiante no assunto e procurarmos conhecer a promessa de salvação da parte de Deus.

No evangelho de João, encontramos no capitulo 1:29 a seguinte expressão: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.

Você olha lê e pensa “o que tenho eu com isso?”

Gostaria de convidar você a ler em Ex 13:13 “Porém todo primogênito da jumenta resgatarás com cordeiro” e Is 53:7 “como cordeiro foi levado ao matadouro”.

Sabemos que João o Batista a quem se refere à fala do texto do evangelho de João 1:29, se referia ao Senhor Jesus, como cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Assim sabemos que Ele é o único que pode ser oferecido em resgate pelos homens pecadores.

Mas você pensa e ainda tem dificuldades de entender, vamos ler I Jo 5:13 “essas coisas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus” e ainda convido você a ler em Ex 12, ali encontrará a noite em que Deus matou todos os primogênitos, excluindo os que estavam em casas que tinham o sangue de um cordeiro no arco da porta, pois pelas casas que tinham o sangue não trouxe a morte.

Certo que agora podemos continuar vamos adiante.

Agora pode ocorrer de você temer e ter dúvidas, mas lembre-se todas as respostas estão na Palavra de Deus e não de homens, e o que ela ensinar é o que vale.

Quero agora levar você a uma situação:

Digamos que você está diante do sacerdote com um cordeiro para ser imolado, para salvar o seu primogênito, após a execução você segue tranqüilo para casa, mas para sua surpresa vem alguém e diz: “ei, você precisa trazer o primogênito para ser sacrificado”, sua resposta imediata é: “não! já trouxe o cordeiro para ser sacrificado, está tudo resolvido”, ele volta a você e diz: “mas só um cordeiro não é suficiente, ainda precisa mais”, sua resposta imediata é: “não! tenho a garantia da Palavra, um cordeiro pelos primogênitos, está escrito em Êxodo”, vira as costas e segue seu caminho. Assim também referente a sua salvação, o sacrifício do Senhor Jesus, o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo já é suficiente e para sempre.

Agora que já entendemos esse ponto vamos para a necessidade de nascer de novo, e isso não é o aspecto de aceitar essa ou aquela religião, de levantar a mão emocionado, o que temos em João 3:3 a 7, é uma atitude de novo nascimento, um arrependimento verdadeiro baseado na obra que o Senhor Jesus realizou e não em nós mesmos, vejamos alguns versículos:

 "Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos" - Tito 1:2

 E o que Deus afirma sobre a salvação de uma pessoa?

 Salvação é o novo nascimento. “Aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus” - João 3:3. Um nascimento é um fato consumado; não pode ser anulado. Quem nasce na família de Deus permanece como filho de Deus para sempre, independente das circunstãncias.

 Todos os que foram justificados pela fé em Cristo e pela Sua obra de redenção um dia, sem exceção, alcançarão sua meta e serão glorificados. Ninguém irá perecer neste caminho. “Aos que justificou a estes também glorificou” - Romanos 8:30.

 Como o Bom Pastor, o Senhor Jesus declarou que nenhuma de Suas ovelhas se perderia, pois ninguém nem nada podia arrebatá-las de Sua mão, leia João 10:28-29.

 Tendo em vista a completa segurança da vida eterna, o apóstolo Paulo escreveu em Romanos 8:38-39 - “Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir… nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor”.

Clique Aqui e Continue Lendo

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald