Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (112 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...







Total de visitas: 695861
A Oração Na Vida Do Senhor Jesus
A Oração Na Vida Do Senhor Jesus

Um breve estudo sobre oração na vida do Senhor Jesus.

 

Caso queira ouvir essa explanação bíblica, Clique Aqui!

Gostaria de começar com a leitura de Hb 5:7 que nos tem muito a dizer “O qual, nos dias da sua carne, oferecendo, com grande clamor e lágrimas, orações e súplicas ao que o podia livrar da morte, foi ouvido quanto ao que temia.”. Vemos com muita clareza nesse texto que o Senhor Jesus tinha por costume orar em todas as situações.

Quero lhes apresentar agora alguns momentos que nos mostram a importância da oração:

Lc 3:21, “E aconteceu que, como todo o povo se batizava, sendo batizado também Jesus, orando ele, o céu se abriu;”, aqui encontramos o inicio do ministério do Senhor Jesus, e sua prontidão para orar nesse momento, para nós fica a importante lição que devemos orar sempre que iniciamos algo, seja um empreendimento espiritual ou material.

Lc 9:18, “E aconteceu que, estando ele só, orando, estavam com ele os discípulos; e perguntou-lhes, dizendo: Quem diz à multidão que eu sou?”, mas uma etapa vencida e depois de encerrar os afazeres, na tranqüilidade da solidão Ele nos deixa outro exemplo de oração. Oremos quando terminamos algo. Lembremos de agradecer pelos cuidados do Pai até aqui.

Lc 6:12, “E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.”, outra lição muito importante é mostrada aqui, afinal uma decisão como a da escolha deve ter um tempo de oração especial, veja que o Senhor orou a noite toda, sendo assim, devemos orar intensamente para tomarmos decisões concernentes a nossa vida, não tema meu caro, ou minha cara, não tome nenhuma decisão precipitada, ore o tempo que for necessário, seja uma noite toda, ou seja, um ano, mas que a oração possa permear sua decisão.

Lc 11:1, “E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos.”, mais uma vez compreendemos quão importante é orar, e saber como se ora, e por que está orando. Veja que nos versículos seguintes temos uma importante lição dada pelo Senhor, vejamos alguns itens:

Orar ao Pai, reconhecer sua santidade e sua vontade. Colocar nossas necessidades em suas mãos, reconhecer as nossas dificuldades e nossos erros e termos um coração bondoso, pronto a perdoar.

Jo 17:1 a 26, nesse trecho temos a sublime oração do Senhor, onde Ele exalta ao Deus e Pai, onde reconhece a vontade do Pai, onde reconhece a obra do Pai, o amor do Pai. Também aproveita e intercede por todos. Aqui temos outro exemplo a ser seguido.

Mt 26:36 a 39, aqui gostaria de dar ênfase no momento em que o Senhor Jesus vivia, se aproximava o momento da oferta, do sacrifício e o resultado que contemplamos é o Senhor em oração. Que nossas vidas sejam assim direcionadas por nós, oração em cada situação, em cada momento, em cada escolha, e recordemos que aqui o momento é terrível, se aproxima a crucificação, e ainda assim, o Senhor se volta em oração.

Lc 5:16, “Ele, porém, retirava-se para os desertos, e ali orava.”. Precisamos ter tempo com Deus a sós, aquele momento onde nada pode nos atrapalhar, o silencio e a calma do deserto, onde podemos ouvir a voz de Deus em nossos corações.

Lc 11:1, “E aconteceu que, estando ele a orar num certo lugar...”, o Senhor tinha o costume de orar, e não importava se tinha que parar tudo e depois continuar seus afazeres, veja que Ele prioriza a oração.

Mc 1:35, “E, levantando-se de manhã, muito cedo, fazendo ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava.”. Logo cedo, a primeira coisa a fazer é orar, sozinho, somente com Deus, um lugar deserto, fala de silencio, tranqüilidade, ainda escuro, nos fala de que muitos ainda dormem, precisamos interceder por eles.

Mt 14:23 “E, despedida a multidão, subiu ao monte para orar, à parte. E, chegada já à tarde, estava ali só.”. Encerram se os afazeres. Busquemos a tranqüilidade de um lugar a parte, a solidão, nosso momento com Deus, precisamos desse momento constantemente.

Assim podemos contemplar que o Senhor Jesus orava em todo o tempo, em todo lugar, com qualidade e com perseverança.

Fica aqui a mensagem para nossas vidas: Se Ele se dedicava tanto tempo em oração, nós devemos nos esforçar para o mesmo!

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald