Visite Nossa Página no Youtube





ONLINE
1





Partilhe este Site...





Total de visitas: 635279
Compartilhando e Esperando
Compartilhando e Esperando

Nesse final de 2014, tive a oportunidade de participar durante dois dias de um encontro de famílias em São Paulo, e por ocasião do dia 31 de dezembro, compartilhei com os irmãos presentes sobre o que compartilhamos uns com os outros e sobre o que esperamos. Quero agora compartilhar com vocês, o que o Senhor me falou naquele dia.

Fizemos três leituras:

Malaquias 3: 16 e 17 - Então aqueles que temeram ao Senhor falaram freqüentemente um ao outro; e o Senhor atentou e ouviu; e um memorial foi escrito diante dele, para os que temeram o Senhor, e para os que se lembraram do seu nome. E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos; naquele dia serão para mim jóias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve.

Lucas 2: 25 até 32 - Havia em Jerusálem um homem cujo nome era Simeão; e este homem era justo e temente a Deus, esperando a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. E fora-lhe revelado pelo Espírito Santo, que ele não morreria antes de ter visto o Cristo do Senhor. E pelo Espírito foi ao templo, e quando os pais trouxeram o menino Jesus, para com ele procederem segundo o uso da lei. Ele, então, o tomou em seus braços, e louvou a Deus e disse: Agora, Senhor, despede em paz o teu servo. Segundo a tua palavra. Pois já os meus olhos viram a tua salvação. A qual tu preparaste perante a face do todos os povos. Luz para iluminar as nações. E para glória de teu povo Israel.


Lucas 2: 36 até 38 - E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade; E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia. E sobrevindo na mesma hora, ela dava graças a Deus, e falava dele a todos os que esperavam a redenção em Jerusalém.


Lido isto, pudemos contemplar juntos alguma coisa importante para nossas vidas, onde quero destacar três delas:

1 - Baseado no trecho de Malaquias, devemos estar atentos sobre o que falamos, sobre quais são as coisas que temos prazer de compartilhar, o que preenche o nosso coração e assim manifesta os nossos pensamentos. Veja que no texto, os que temeram ao Senhor, falavam frequentemente das coisas concernentes a Ele, e é assim que devemos viver nossos dias aqui na terra, compartilhando entre nós sobre as coisas concerentes a Ele, a sua pessoa, sua obra, enfim, tudo que manifesta a glória de Deus o Pai, e a pessoa do Senhor Jesus e tudo que é do agrado do Pai. Nosso lábios devem estar cheios da graça e devemos compartilhar desse amor maravilhoso e de tudo que envolve esse amor. Pois agindo assim, estaremos fazendo um memorial em torno da pessoa do Senhor Jesus.

2 - No texto de Simeão, vemos com clareza qual deve ser a nossa esperança, ou seja, estar com nossos olhos voltados para o alto, de onde o Senhor virá, e nos encontraremos com Ele. Cada crente verdadeiro deve esperar a volta do Senhor Jesus, deve desejar ardentemente esse dia, e viver de forma que esteja o esperando nesse momento. Afinal que outra esperança pode ter um crente verdadeiro além de esperar a vinda do noivo. Não sejamos imprudentes, de forma a viver sem o esperar, pois Ele vem e devemos estar com nossos olhos fitos nEle.

3 - A profetisa Ana, ainda que tinha suas dificuldades, pois era viúva, já avançada em dias, não se afastava da presença de Deus, e seu desejo era manifestar aos outros sobre a pessoa dEle, pois falava a todos, e assim fica para nós uma exortação,"estamos falando constantemente dEle aos outros", " temos o desejo de compartilhar com todos sobre Ele?" Temos entendido nossa responsabilidade de compartilhar sobre a graça salvadora que está na pessoa de Nosso Senhor Jesus, anunciamos a todos que Ele virá, ou vivemos uma vida abaixo da média, sem nos importarmos com as coisas que realmente importam para o Nosso Senhor e Salvador Jesus.

Assim, quero deixar aqui para você leitor essas palavras, na esperança que 2015, seja, um ano repleto de realizações e esperando o Senhor vir nos buscar.

Abraços,

seu irmão Julio 

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald