Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (112 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...







Total de visitas: 695864
Como Devo Ler a Bíblia
Como Devo Ler a Bíblia

Do ponto de vista histórico precisamos conhecer a Bíblia geograficamente e culturalmente, para que possamos de fato compreender seus ensinos.

Leiamos o texto em Atos 17:11 - "Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.". Assim vemos claramente a necessidade de se aplicar em examinar as Escrituras, não podemos ter ela como um jogo de sorte, ou outra coisa qualquer.

Precisamos adentrar no livro de Atos dos Apóstolos e entender suas mensagens históricas, mostrando-nos lugares e situações, assim poderemos de fato trazer uma interpretação correta para o nosso dia a dia.

Muitas pessoas simplesmente lêem a Bíblia como um livro de sorte ou um livro de horóscopo, ou seja, a cada manhã, abre em qualquer lugar e lê, e diz, "oh, o Senhor falou comigo", mas quero dizer que nem tudo o Senhor falou com você, pois quando "Ele manda arrancar o olho", você com certeza não sai arrancando seu olho fora, ou estou enganado? Confira isso em Mateus 18:9, e diga se tenho ou não razaão?

O livro de Atos é chave para a correta interpretação das cartas, sejam paulinas, ou de outros escritores, pois no livro de Atos encontramos o pano de fundo das cartas e assim podemos entender um pouco do pensamento e da cultura de cada lugar, vejamos o exemplo do dinheiro, pois muito se fala em dinheiro hoje em dia.

Em atos encontramos o autor falando de grande fome, isso nós leva a compreender que era um tempo difícil e de muitas dificuldades financeiras, pode se comprovar isso em Atos 11:28, se nos situarmos historicamente, veremos que isso aconteceu, e que os irmãos ajudaram as igrejas da Judeia, isso vemos no versículo 29.

Se continuamos estudando com coerência, veremos que em I Coríntios 16, Paulo trata do assunto relacionado a dinheiro, mas qual a motivação? É a mesma que encontramos em Atos, "ajudar os irmãos em necessidade", e isso vamos encontrar em várias cartas.

Agora podemos ver a atuação de um casal na vida da igreja, Priscila e Áquila, atuavam em sua casa para edificar, com certeza esse é um bom ensino para nós hoje, usarmos nossos lares para edificação dos santos, e veja que o campo de atuação no lar é da mulher, podemos ver claramente o nome dela aparecendo em primeiro lugar, porque? Pelo simples fato que o lar é a referência das irmãs, de fato conhecemos uma irmã, segundo o que é o lar dela, se tem hospitalidade, se de fato tem oração, ensino, enfim, características de um lar edificado, pois a Palavra orienta que a mulher sábia edifica o lar, e assim, encontramos no lar, a resposta de que tipo de irmã, estamos falando.

Nesse caso, o casal apresentou melhor o caminho a Apolo, e também hospedou Paulo.

Seguimos em frente e veremos mais coisas importantes, como o primeiro dia da semana, a comunhão que tinham uns com os outros, isso percebemos, pelo fato de muitos nomes de pessoas serem citados, não se diz o fulano ali, e sim, o nome do irmão ou da irmã.

Mas agora preciso sair e vamos continuar depois…

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald