Visite Nossa Página no Youtube


Rating: 2.8/5 (117 votos)




ONLINE
1





Partilhe este Site...







Total de visitas: 698057
Conferência Carnaval/2015
Conferência Carnaval/2015

Estivemos em Curitiba nos dias de Carnaval, junto com muitos outros irmãos.

Ali pudemos desfrutar da comunhão de uns com os outros e também de muitas ministrações sobre a vida de um peregrino, pois o tema da conferência foi exatamente esse: "PEREGRINO"

Leia abaixo cada uma das ministrações que ali ocorreram sobre a ótica de nosso amado irmão Rogério Muzaranha, que nos fez cada um desses esboços.

Espero que gere vida em você e que te ajude a se tornar mais parecido com o Senhor Jesus.

Um abraço, 

Julio Ometto

__________________________________________________________________________

Tema: “Amados, exorto-vos, como a peregrinos e forasteiros que sois...” (1Pe 2:11)

__________________________________________________________________________

PEREGRINO = BUSCADOR

- Peregrinar não consiste apenas no ato de caminhar, mas requer e carece de motivação e

disposição, pois temos uma meta e um foco.

- A porta é estreita... a partir desta escolha é que se inicia a nossa peregrinação. Ao adentrar

por esta porta escolhemos em abandonar o mundo. Não se trata de um passeio ou trilha, mas

uma caminhada estreita e de renúncias. Mas durante este caminho, não nos encontramos sós.

O Senhor promete estar conosco todos os dias e existe muitos outros recursos que podem nos

acompanhar, dando-nos força, perseverança e otimismo, a saber:

* A Palavra de Deus;

* O Espírito Santo;

* A oração;

* As reuniões:

* Pais e mães em Cristo;

*A família da fé (irmãos);

O crente é estrangeiro e a nossa pátria está nos céus (Fp 3:20)

A peregrinação não é medida em KM (distância) e sim em HORAS (tempo)

Hb 11:13-17 / 2Pe / Hb 12:1-2 HINO 253 E 264

__________________________________________________________________________

“ O MUNDO NÃO É A NOSSA CASA ” (Fp 3:20)

HINO 274

*CONSEQUÊNCIAS PRÁTICAS:

1- Não se faz projetos nem investimentos comprometedores em um ambiente no qual você

não ficará por muito tempo;

2- Não se faz mais sentido o engajamento em militância política, associações que visam salvar

o planeta, associações religiosas que focalizam as coisas desta terra e tudo aquilo que possa

prender o peregrino/estrangeiro/forasteiro em um determinado lugar gerando algum tipo de

expectativa aqui na terra;

3- Vida desapegada das coisas desta terra. Abraão é exemplo de um verdadeiro peregrino. (Gn

13:18, Hb 11: 9-10, Hb 11:13-16);

4- Materialismo não faz mais sentido (Fp 3:18-20);

5- TER X SER = LC 12:15

Agora, se estamos conscientizados de que a nossa pátria está nos céus, então:

- Preciso desraigar (tirar pela raiz) deste mundo mau. (Gl 1:4);

- É com lá que preciso me ocupar e investir meu tempo, dinheiro, forças e etc... pois onde

estiver o nosso tesouro, aí estará também o nosso coração. (Mt 6: 19-21)

- Preciso ter integração com os concidadãos daquela pátria;

HINO 314

__________________________________________________________________

 

QUAL A EXPECTATIVA DE DEUS PARA COM SEUS FILHOS?

1- Que olhemos somente para o Seu Filho: Cristo Jesus, para que não distraíamos com as

coisas deste mundo e corramos o risco de perdermos o objetivo. (Lc 10:38-42);

2- Que anunciemos o Evangelho da Salvação, pois a seara é grande e pouco são os

ceifeiros ( Mt 9:36-38);

3- Que sejamos um, como o Pai é um com o Filho (Mt 17-11);

4- Que invistamos no Reino de Deus e nas suas necessidades (2Co 5-7);

5- Que tudo aquilo que fizerdes dai graças a Deus Pai (Cl 3:17);

DEUS NOS DÁ ALEGRIA MESMO NAS DIFICULDADES E NOS APRESENTA O ESCAPE

HINO 371 (estrofe 1, 2 e 3)

__________________________________________________________________

 

COMO REFLETIR O CARÁTER DA PÁTRIA CELESTE?

O que é?

Peregrino (1Pe 2:11, Ef 2:19) = paroiko

Um estranho, sem direitos de cidadania, vive em um lugar onde não tem a sua pátria. Alguém

que vive na terra, mas cuja pátria e lar é o céu – ausente do seu lar - enfatiza a posição legal,

pagamento de impostos e outros deveres.

Forasteiro (1Pe 1:1, 2:11, Hb 11:13) = parepidhine

Alguém que permanece por um tempo curto em outro país. Ex.: Embaixador

Estrangeiro (Ef2:19) = xen

O visitante que conscientemente permanece por pouco tempo em um lugar – enfatiza o fato

de ser estranho ali.( Sl 45:10-11)

A dispersão (1Pe 1:1) = diáspora

Diáspora = semeados/polvilhados

Os judeus espalhados entre as nações como consequência do juízo diino

A Igreja na prática dispersa

Concidadão (Ef 2:19) = sumpolithi

Possui juntamente com outros com outros os mesmos direitos de cidadania

Oposto de peregrinos

O que é ser cidadão?

É ter todos os direitos de um respectivo lugar. Os direitos de qual país possuimos? Dos céus

Características do concidadãos dos santos:

- amor ao Senhor e a Deus (1Jo 4, 19; 1Jo 5:3);

- obediência ao Senhor e a Deus (Rm 6:16, At 5:29);

- submissão e sujeição ao Senhor e a Deus (2Co 9:13, 1Co 15:28).

Consequência práticas:

- Luz na esfera do mundo, mas não no mundo (Fp 2:15);

- Refletir a Cristo no mundo (1Co 15:48);

- Amor para com os irmãos e as pessoas (1Jo 4:11);

- Obediência e submissão às autoridades (Rm 13:1-7);

- O Senhor Jesus é o nosso destino. A pátria é o céu e o nosso desejo é Cristo (Cl 3:1-3)

HINO 435- ES1

_________________________________________________________________

 

NÃO SER PEREGRINO ENTRE OS CRENTES

Porque alguns crentes não andam juntos com os outros crentes???

(1Co 11:11, 4:16; 2Co 3:2-3, 6:14-18; Ef 5:1-2, 4:30-32; 1Ts 1:6, 3:7; Fl 3:17-21; Cl 3:9-11; Rm

1:12-12; At 5:13-14)

2Co 5:7 =Tudo que foi visto na conferência tem que ser refletido e vivido por meio da fé

somente.

Nm 21:21-22 = essa é a atitude que compete aos estrangeiros. Os campos representam o

mundo (indústria do entretimento). Temos que aprender que as coisas desse mundo não

poderá saciar a sede da nossa alma. (Jo 17:24; Rm 3:23, 5:2; 2Co 3:18; Hb 2:10; Ap 21:1-3, 10-

11)

Sl 71:5

___________________________________________________________________________

 

SANTA VOCAÇÃO - os salvos por possuir uma nova vida devem como se num processo tornar-

se santo. Mas o que é santo? A maioria diz que santo é ser separado de tudo. Temos que

pensar que algo pode ser separado para ser jogado no lixo. Dessa forma quando mencionamos

essa “separação” deve ser com objetivo único e para uma determinada Pessoa e essa Pessoa é

Deus, pois é para o Senhor e mais ninguém que nos fazemos separado, abdicando de todo o

mal. Isso nada mais é que uma grande vocação. (2Tm 1:8-10, 1Pe 2:9-11, 1Jo 1:2, 1Ts 5:23)

VOCAÇÃO CELESTIAL- todos os santos devem tomar posse da vocação que não é terrena e sim

celestial. O nosso labor e dedicação ao nosso trabalho secular é necessário e mui importante

para a nossa subsistência, mas quando falamos da vocação celestial, falamos de uma

disposição natural do espírito para as coisas do alto. Todos os santos precisam investir seu

tempo no Reino de Deus que se encontra nos céus onde somos concidadãos. O nosso coração

deve estar envolvidos com as coisas de lá e não com as daqui da terra. Devemos estar

envolvidos com a pessoa do Senhor para que Ele próprio desperte esta inclinação vocacional.

(Hb 3:1, 1Pe 1, Cl 3:1-4)

SUPREMA/SOBERANA VOCAÇÃO – vimos sobre a Santa Vocação que é o cristão em processo

de santidade, algo realizado em si próprio e internamente. Depois vimos sobre a Vocação

Celestial, decisão tomada pelo coração do crente em inclinar para as coisas do alto, viver e

demonstrar externamente o foco nessas coisas. Agora a Suprema ou Soberana Vocação que

nada mais é do que a nossa posição de servo. Nesse estágio o cristão se encontra em uma

posição o qual se esvazia de si mesmo, não se importando mais consigo mesmo, sendo

humilde e escravo do Senhor. Possuindo o mesmo sentimento que houve também em Cristo

Jesus. Dessa forma será muito nítido em perceber que esse crente não faz parte deste mundo

e que é verdadeiramente um peregrino e forasteiro. (Fp 2:1-8, Fp 3:13-14)

__________________________________________________________________________

 

QUE TIPO DE ENVOLVIMENTO POSSO TER COM O MUNDO?

Tudo começa no desejo do seu coração. Se você quer a resposta, precisa estar disposto e assim

conhecerá as coisas do Senhor. (Jo 7:17)

Já entregamos o nosso corpo como um presente ao Senhor? Uma vez que Ele morreu por nós

e comprou-nos por um alto preço? Não precisamos baixar o nosso padrão e igualá-lo ao

mundo. Devemos e precisamos trabalhar e ser excelente em tudo que fazemos, mas não pode

causar detrimento com as coisas espirituais. O trabalho deve vir após o Senhor. (Rm 12:1-2)

O mundo é um sistema que o inimigo criou para despertar os desejos em todos nós. (Mt

28:16-20). Temos de nos apropriar da pessoa do Senhor, do seu poder e vontade para assim

conseguirmos vencer este mundo. (Sl 1:1-2).

"...que te importa? Quanto a ti, segue-me" - João 21:22

O Senhor Jesus tinha acabado de dizer a Pedro que ele viveria até se tornar um idoso e então morreria a morte de um mártir. Pedro imediatamente olhou para João e perguntou em voz alta se João receberia um tratamento melhor. A resposta do Senho foi: "...que te importa? Quanto a ti, segue-me".

Lembrando da atitude de Pedro, Dag Hammarskjold escreveu: "Apesar de tudo, sua amargura, porque os outros estão desfrutando do que lhe foi negado, está sempre pronta para explodir. Na melhor das hipóteses, ela fica dormindo por uns poucos dias ensolarados. Ainda assim, mesmo neste nível indescritivelmente miserável, ela ainda é uma expressão da verdadeira amargura da morte - o fato de que aos outros é permitido continuarem vivendo".

Se levássemos a sério as palavras do Senhor, elas resolveriam muitos problemas entre o povo cristão.

É tão fácil ficarmos ressentidos quando vemos outros prosperarem mais que nós. O Senhor permite que eles tenham uma casa nova, um carro novo, um chalé perto do lago.

Outros, a quem talvez consideremos como menos devotos que nós, têm boa saúde enquanto lutamos contra duas ou três doenças crônicas.

A família ao lado tem filhos lindos que se sobressaem em esportes e no meio acadêmico. Nossos filhos são normais, do tipo mais comum.

Vemos outros crentes fazendo coisas que não temos a liberdade de fazer. Mesmo que essas coisas não sejam pecados, ficamos ressentidos com sua liberdade.

É triste dizer, mas há certa inveja profissional entre obreiros cristãos. Um dos pregadores fica ofendido porque o outro é mais popular, tem mais amigos, fica na luz do holofote. Ou outro fica irritado porque seus colegas usam métodos que ele não aprova.

As palavras do Senhor atingem todas estas atitudes indignas com força surpreendente:"...que te importa? Quanto a ti, segue-me". Como o Senhor lida com outros cristãos realmente não é da nossa conta. Nossa responsabilidade é segui-Lo em qualquer que seja o caminho que Ele escolheu para nós.

Estraído do Devocional Luz Para o Caminho - William MacDonald